Pesquisa do AgoraSei diz que Allyson tem 12% de vantagem e Sensatus mostra vitória de Rosalba por 7%



O eleitor mossoroense está em meio a uma guerra numérica que expõe a fragilidade do processo eleitoral da segunda maior cidade do Rio Grande do Norte. Fragilidade no que diz respeito à falta de ética de alguns candidatos e também de institutos de pesquisa. Pode estar havendo exagero nos percentuais que são apresentados e, com isso, uma clara indução ao eleitor em votar no candidato que pavimenta seu projeto político em degraus da mentira. Duas pesquisas mostram que o interesse não é o debate de projetos e de ideias. E sim de números.


Análises diversas têm contribuído para deixar o eleitor mais confuso ainda. São discrepantes, assim como as pesquisas, as análises de observadores envolvidos no processo e que defendem suas partes. Veja alguns opiniões colhidas aleatoriamente:


Um neófito em política pode estar à frente da candidata que é considerada a maior eleitora de Mossoró, em termos de liderança? Sim, pode. Mas é que essa afirmação, contudo, cai por terra quando não se tem nada, absolutamente nada, não se teve nenhum fato novo, que possa confirmar o que o instituto AgoraSei está expondo, em números. O que se sabe é que o candidato Allyson Bezerra (Solidariedade) está se esquivando de  responder sobre o que fez o seu candidato a vice-prefeito, Fernandinho das Padarias, que recebeu indevidamente, cinco parcelas do auxílio emergencial. Tanto que em evento realizado pela OAB, para discutir o tema corrupção com os candidatos a prefeito, ele esteve, mas se comprometeu em, caso de vitória, desenvolver ações de combate à corrupção.


E como apresentar números equivocados, que tratam de realidades diferentes, também se enquadra no que seria corrupção numérica, talvez por isso o candidato do Solidariedade tenha se negado a participar efetivamente do evento da OAB.


Mas voltando ao assunto: não aconteceu nada que possa confirmar os números do instituto AgoraSei. Por outro lado, o instituto Sensatus apresentou números totalmente diferente do AgoraSei, que apontou maioria de 12% de Allyson sobre Rosalba. Já nos números do Sensatus, Rosalba se reelegeria com maioria de 7%. E o fato dela ser prefeita e ter trabalho real em Mossoró, estes números, do segundo instituto, estariam dentro da chamada realidade. É fato que o nome de Rosalba está nos quatro cantos de Mossoró, representado em obras, benefícios diretos e indiretos. E Allyson não tem, ainda, nenhum benefício real em Mossoró. Fora os jantares que ele pagou com verba de gabinete, da gasolina comprada com verba pública para atender suas necessidades particulares e das promessas que disse fazer e não cumpriu, ele não tem nenhum benefício real direcionado a Mossoró.

Foto: Reprodução ilustrativa

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.