Unimed Mossoró “quebra”, humilha usuários e pode sofrer ações na Justiça

 


Usuários da Unimed em Mossoró estão desapontados diante do que consideram descaso da cooperativa médica, que nos últimos meses vem criando uma série de problemas para entregar os serviços propostos no Plano de Saúde. Usuários denunciaram ao portal Gazeta do Oeste, completo descaso que, com o agravamento da crise, o resultado foi a venda da Federação Unimed de Mossoró, a Unimed Natal, mas os problemas continuam.


No final de setembro, os usuários da Unimed em Mossoró receberam um comunicado oficial da Unimed Natal Sociedade Cooperativa, confirmando que em 1º de outubro, a carteira de clientes seria ampliada a partir do contrato de alienação total da carteira de beneficiários com a Unimed Rio Grande do Note Federação das cooperativas de trabalho médico.


Na oportunidade, assegurou que seriam mantidas integralmente todas as condições vigentes no contrato original, inclusive quanto à data de aniversário do reajuste das mensalidades, coberturas contratuais, rede credenciada e referenciada, sem restrições de direitos ou prejuízos aos contratantes e beneficiários da carteira dos planos de saúde, sem interrupção da prestação de assistência, principalmente aos que estejam em regime de internação hospitalar ou em tratamento continuado, sendo que eventuais alterações na rede de prestadores credenciada e referenciada obedecerão às disposições do Art. 17 da Lei nº 9.656/98 e demais normas regulamentadoras expedidas pela Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS.


O texto assinado pelo dirigente Gustavo Celeste Pinto destaca, ainda, que os beneficiários e dependentes vinculados aos contratos migrados da Unimed Rio Grande do Norte Federação receberiam as instruções relativas ao uso dos seus planos.  

Descaso

No entanto, o que se constata de acordo com os usuários, é que não foi feita nenhuma capacitação entre os prestadores diante de toda a mudança de sistemas e protocolos de autorização, resultando em clínicas perdidas, dependentes da autorização via telefone do serviço de Natal. Usuários perdidos, pois não sabem a quem recorrer.


Além disso, a burocracia de autorização em meio a tratamentos contínuos que supostamente não podem ser interrompidos, provocando recepções aglomeradas, desgaste e estresse diante das demoras dos novos sistemas, o que muitas vezes faz com que o paciente precise dar mais de uma viagem para conseguir ser atendido.


É provável que se não houver providências, alguns usuários que se sentem prejudicados acionem a Justiça, como admitiram. 


Por outro lado, prestadores de serviços reclamam da falta de reajuste há anos, bem como valores precários repassados, ainda que se mantenham os reajustes absurdos aos beneficiários.


O Portal Gazeta do Oeste não obteve êxito ao tentar manter contato com a Unimed Natal, deixando o espaço à disposição para os devidos esclarecimentos.


Via GAZETA DO OESTE


Foto: Reprodução/Ilustrativa

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.