Allyson tenta omitir apoio de Robinson e do PSD e é acusado de ser ingrato


Fechou o tempo nos bastidores da campanha do candidato do SD a prefeito de Mossoró, Alysson Bezerra diante da tentativa desesperada dele, de omitir o apoio declarado do ex-governador Robinson Faria(PSD).  O fato de Robinson ter indicado o candidato a vice de Allysson, Fernandinho das Padarias e dos elogios do ex-governador ao tratá-lo “do nosso candidato”, forçou Allyson a se apressar e gravar uma live para tentar afastar o ex-governador aliado do processo, depois que a população que até então ignorava esse fato por não ter vindo à tona como estratégia política, passou a encarar essa verdade decepcionante, como vem se retratando nas redes sociais seus próprios apoiadores.


Mas o estrago também vem acontecendo internamente, já que a campanha quer calar Robinson e por via de consequência o próprio Fernandinho das Padarias, que estaria agora impedido de se manifestar publicamente e de realizar discursos para não acentuar a ligação com o ex-governador. O estrago gerou uma crise, a ponto de o candidato ter sido chamado por pessoas ligadas a Robinson e a Fernandinho de ingrato.


“Robinson e Fernandinho estão ajudando e não podem ser barrados com esse desprezo”, frisou a fonte ligada a Fernandinho, evitando se identificar com receio de represálias, já que ao confessar decepção, teme o que considera o “ar de arrogância”.


Na live onde procurou mascarar o apoio de Robinson, o deputado estadual Allyson Bezerra (SD), negou que recebe esse apoio. “Na verdade o que o ex-governador fez foi um comentário numa entrevista a um programa de rádio sobre a cidade de Mossoró. Nunca liguei para ele, nunca pedi a apoio a ele. Isso é mentira”. Essa declaração caiu como um estopim no seio do PSD, exatamente partido que compõe a chapa do candidato, já que o próprio Allyson fez questão de diminuir a importância do aliado. “Ele próprio lançou o fogo amigo”.


É verdade que a campanha de Allyson vinha numa certa evolução, por se apresentar como novo e com propostas, mesmo teóricas, mas que poderiam ser assimiladas como importantes para o desenvolvimento de Mossoró.  Rapaz novo, formado, protagonista de uma história de vitoriosa como tantos brasileiros, inclusive como outros candidatos.


Estudou, galgou novos espaços, se tornou deputado, de menino sertanejo criado na agricultura com esforço próprio ficou rico, enfim, até se credenciou a continuar evoluindo para quem saiu do sítio Chafariz, e certamente, manifesta o desejo de lutar pelo homem do campo.


PRIMEIRO TOMBO

Mas vem exatamente das “coisas do sertão” o primeiro tombo, quando no debate realizado pela TCM, a candidata Isolda Dantas(PT), que também vem do sertão, mostrou na prática que aprovou projeto destinado a servir ao homem do campo, enquanto Allyson titubeou e não mostrou nenhum projeto aprovado como deputado nesses quase dois anos, nem em outra área. Isso levou a crer no seio popular, que assim como na campanha para deputado estadual, suas propostas estão apenas na teoria, com larga distância em relação à prática.


Esses fatos que estão sendo evidenciados na reta final da campanha têm deixado o candidato e sua militância inquietos, abrindo margem para que o eleitor possa amadurecer sua intenção de voto, sem ter como fazer uma ligação dele com o ex-prefeito Silveira Júnior, igualmente cria do ex-governador Robinson Faria, um rapaz novo, formado, com uma história de vida de luta evolutiva e hoje rico, mas que ao ter a oportunidade de servir a Mossoró como prefeito, deixou a cidade arrasada.  


O “fantasma” de Silveira na vida política de Allysson, o tem perturbado. É tanto que no debate da Super TV, na noite de ontem, dia 29, ele procurava o tempo todo aproveitar para tirar essa pedra do seu caminho cada vez mais evidente, procurando sem sucesso, jogar Silveira para o colo dos adversários, mesmo o tendo apoiando para prefeito.


SEGURANÇA

Um dos principais pontos negativos da administração de Silveira foi o atraso do pagamento dos servidores. O pagamento em dia é uma segurança não só para os servidores, mas para o comércio, os serviços e de forma geral o giro da economia.   


Não há como desvincular esse temor da população, no momento em que se prepara para tomar mais uma decisão importante no sentido de definir o destino da cidade para os próximos anos.  

Foto: Reprodução


Via GAZETA DO OESTE



Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.