Publicidade topo

Professor Barreto destaca ações que podem melhorar o Rio Grande do Norte

Gilberto de Sousa / Da Redação

“Venci pela educação e a educação é o caminho”. A declaração foi do Professor Barreto(DC), durante entrevista ao programa Rádio Cidadão, na FM Vida, de Martins no final da tarde deste 27 de agosto. Na oportunidade, se reportou a uma das principais bandeiras que defende na sua luta para chegar a Assembleia Legislativa.

Professor Doutor na Universidade Federal Rural do Semiárido, nos cursos de Medicina Veterinária e de Agronomia, Barreto afirmou que a educação é a base para que se possa garantir o bem-estar da população em outras áreas de sobrevivência, inclusive como instrumento de combate a própria escalada de violência.

Na conversa com o jornalista e radialista José Nilson, o Professor Barreto ressaltou que estava saindo da sua zona de conforto, para tentar contribuir com a terra que adotou e para atender ao chamamento de amigos e de ex-alunos, que o enxergam como um candidato novo, com ideias modernas e concretas, que possam mudar a vida das pessoas para melhor.

Ao ser indagado sobre a questão da insegurança, Barreto enfatizou que a violência acontece onde o estado não vai, explicando que a própria melhoria estrutural das áreas vulneráveis, atenção diferenciada nos setores de saúde e de educação, o incentivo ao esporte e a criação de espaços de lazer, elevam a autoestima dos moradores e essa satisfação produz energia positiva. “Nós não podemos tratar de forma igual os desiguais”, disse se referindo a necessidade de o estado lançar luz a um olhar diferenciado para as camadas mais humildes da população.

Outra questão que destacou durante o contato com a FM Vida foi em relação ao campo, oportunidade em que afirmou com convicção que é inegável a vocação rural do Rio Grande do Norte, com potencialidades que precisam ser mais bem exploradas. Ele lembrou que é a produção agrícola através do agronegócio que tem sustentado o País nesses tempos de crise.


Quanto ao Rio Grande do Norte, frisou que é preciso aprender a conviver com essa região semiárida, a partir de projetos voltados a segurar o homem do campo na terra, como o estímulo a crianças e adolescentes, mesclando educação com a aprendizagem da atividade que desenvolve.

Ao lembrar do programa Universidade Solidária, uma ação de extensão da Ufersa do qual fez parte, defendeu a melhor aproximação entre as universidades e as comunidades, e no caso da zona rural, mais assistência técnica e de acompanhamento geral como suporte ao homem do campo.

Ressaltou que os recursos existem à disposição nas esferas estadual e federal. No entanto, faltam projetos que possam abrir essas portas. E destacou a capacidade e a vivência no sentido de trabalhar com dedicação e compromisso para buscar esses recursos.

O Professor Barreto ainda falou sobre a importância da interiorização do turismo, entre outros assuntos, confirmando a boa receptividade ao seu nome por onde tem passado. Antes de visitar Martins, Barreto esteve em Apodi e Umarizal mantendo contatos com amigos, realçando o entusiasmo com o novo desafio.

Fotos: Cedidas

Tecnologia do Blogger.