Publicidade topo

Diplomata mossoroense assume embaixada do Brasil no Equador


O diplomata mossoroense e membro da Academia Brasileira de Letras (ABL), João Almino de Sousa Filho, é o novo embaixador do Brasil na República do Equador. A nomeação de Almino foi publicada na edição do último dia 26 de junho do Diário Oficial da União (DOU).

Graduado em Direito pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), João Almino é mestre em Sociologia pela Universidade de Brasília e doutor em História Comparada das Civilizações Contemporâneas pela Escola de Estudos Avançados em Ciências Sociais (École des Hautes Études en Sciences Sociales), na França. É, ainda, pós-doutor pelo Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo (USP).

A nomeação do novo embaixador foi aprovada no plenário do Senado Federal no dia 13 de junho, com 46 votos favoráveis, 4 contrários e uma abstenção. João Almino ingressou no Serviço Exterior Brasileiro em 1974. Serviu nas embaixadas do Brasil em Paris, México, Beirute, Washington e Londres como ministro-conselheiro, tendo sido cônsul-geral do Brasil em São Francisco, Lisboa, Miami, Chicago e Madri.

No Brasil, foi assessor da Divisão de Política Comercial, assessor de Planejamento Político no Gabinete do Ministro de Estado, assessor de Planejamento Político na Subsecretaria-Geral de Assuntos Políticos, assessor e coordenador no Gabinete Civil da Presidência da República e diretor do Instituto Rio Branco. Desde 2015, era o diretor da Agência Brasileira de Cooperação.

Em 2017, o mossoroense, que também é ensaísta, romancista e professor, foi eleito por unanimidade para ocupar a cadeira 22 da Academia Brasileira de Letras, no lugar do médico e acadêmico Ivo Pitanguy, falecido em agosto de 2016. Almino é autor de quase 20 obras, entre elas o romance nordestino “Entre facas, algodão”.

*Do DeFato.com / Foto: Reprodução
Tecnologia do Blogger.