Publicidade topo

Isaura Amélia Rosado é lembrada para vice de Fátima Bezerra numa possível composição entre PT e PP

Gilberto de Sousa / Da Redação

O Pingo Da Mei Dia, festa popular que abriu mais uma edição do Mossoró Cidade Junina nutriu com um ingrediente a mais o tempero político da pré-campanha sucessória. No rol das especulações, a possibilidade de uma composição entre PT e PP, com o grupo da prefeita Rosalba Ciarlini (PP) indicando o candidato a vice na chapa da senadora Fátima Bezerra (PT), pré-candidata ao governo. E o nome da professora Isaura Amélia Rosado, ex-presidente da Fundação José Augusto e cunhada de Rosalba, emergiu nas rodas políticas como um nome agregador e praticamente sem resistência no petismo.

A senadora Fátima Bezerra, esteve na festa de abertura do Mossoró Cidade Junina, neste sábado, 2, onde fez vários contatos, entre os quais, com a prefeita Rosalba Ciarlini. A senadora veio prestigiar o Cidade Junina ainda no calor das comemorações do bom resultado da audiência pública da Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo do Senado na semana passada, onde parlamentares e forrozeiros de todo o país afirmaram a importância do reconhecimento e do registro do forró de raiz como patrimônio imaterial brasileiro. O debate foi uma iniciativa da senadora Fátima Bezerra, presidente do colegiado.

Segundo Fátima, o reconhecimento garantirá a valorização dos forrozeiros, das festas juninas e do turismo, principalmente na região do Nordeste. No entanto, além de prestigiar a festa, ela aproveitou para fazer política e estender os contatos dentro da possibilidade de formatar uma chapa com um candidato a vice de Mossoró, e de preferência, que agregue politicamente.

O grupo de Rosalba tem sido assediado por todos os pré-candidatos ao governo, dada a importância da cidade, segundo maior colégio eleitoral do Rio Grande do Norte e por ser sua maior liderança. Porém, usa a estratégia de não definir apoio precipitado, daí tem conversado com todos os grupos enquanto pavimenta o caminho a ser seguido, mantendo o silêncio diante das especulações.

Na semana passada em Mossoró, Fátima Bezerra chegou a ser recebida com entusiasmo em alguns redutos rosalbistas que visitou, iniciando uma espécie de flerte. Uma possível composição com o grupo de Rosalba teria apenas um foco de resistência, partindo da única vereadora petista na cidade, Isolda Dantas, que também é pré-candidata a deputado estadual, mas seria uma questão a ser trabalhada, conforme assegurou ao MOSSORÓ AGORA, uma importante fonte ligada a Fátima Bezerra, que estimula a aproximação política nesse sentido.

Por outro lado, em contato com o MOSSORÓ AGORA, a professora Isaura Amélia resumiu: “Especulação é especulação. Nunca me vi e nem me vejo candidata a nada”, retrucou entre sorrisos.


Isaura Amélia, que é irmã do ex-deputado Carlos Augusto Rosado, líder do rosalbismo, é licenciada em Ciências Sociais pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (1971), mestre em Educação pela Universidade Federal do Ceará (1984) e doutora em Sociologia da Educação pela Universidade de Salamanca (Espanha). Foi Secretária Extraordinária de Cultura do Rio Grande do Norte, foi presidente do Conselho da Mulher de Natal; presidente da Fundação de Apoio à Pesquisa do RN (Fapern); Secretária de Cultura de Natal e Secretária de Cultura de Mossoró (a segunda maior cidade do Estado).

Como contribuição a cultura, entre outras ações, instituiu o programa de celebrações cênicas no Estado com grandes eventos como: Auto de Natal (com Amir Haddad e Gringo Cardia); Auto da Liberdade (em Mossoró, com Amir Haddad, Fernando Bicudo); Chuva de Bala no País de Mossoró (com Antônio Abujamra) – como consequência esse Programa gerou 60 autos espalhados pelo interior do Estado, que são encenados até hoje -; construiu a mais importante Biblioteca Pública de Mossoró e mais 150 bibliotecas comunitárias espalhadas pelo Estado. Através de programas de incentivo à obras literárias e teses acadêmicas, viabilizou a publicação de aproximadamente 50 livros de autores locais.

Em março deste ano, Isaura Amélia pediu exoneração do cargo de presidente da Fundação José Augusto, que ocupava no governo Robinson Faria.

Fotos: Reprodução
Tecnologia do Blogger.