Publicidade topo

Em Mossoró, Antônio Jácome fala sobre desafio de disputar o Senado

Erinaldo Silva / REDE NEWS 360

Agora pré-candidato ao Senado, o deputado federal Antônio Jácome (PODE/RN) se encontra em Mossoró, neste sábado (30), juntamente com o pré-candidato ao governo do estado Carlos Eduardo Alves (PDT) e com o senador e pré-candidato a reeleição, Garibaldi Alves Filho (MDB), com quem faz dobradinha.

Tendo oxigenado a chapa de Carlos Eduardo Alves aproximando-a do importante segmento evangélico, que representa algo em torno de 25% da população potiguar, Jácome se mostra bastante entusiasmado com o novo desafio que encarou, de disputar o Senado Federal. Sobre isso, falou com exclusividade ao REDE NEWS 360.

“Quem está na vida pública quem que está preparado para enfrentar desafios. Minha história política está recheada com muitos desafios. Minha candidatura a vice-governador da saudosa professora Wilma e minha candidatura a federal em 2014 foram grandes desafios. E graças a Deus o povo do Rio Grande do Norte tem estado junto comigo nesses desafios. Tenho 30 anos de vida pública, graças a Deus sem nenhum deslize, sempre com uma postura ética, sem nenhuma acusação, sem nenhum processo de corrupção, sem um único inquérito se quer respondido, embora eu entenda que não é nenhum favor eu me manter com esse perfil, mas sim uma obrigação, mas o povo sabe como estão muitos que assim como eu compõem a classe política brasileira, nesse momento da nossa história. Acho que estou cumprindo bem meu papel de homem público. Em relação a minha atuação parlamentar, devo lembrar meu engajamento com os movimentos sociais, a defesa que sempre tenho feito das minorias, lembro que votei contra a reforma trabalhista, a favor do prosseguimento da investigação contra o presidente Michel Temer, sem contar outras ações que desempenho há mais de 20 anos, como o atendimento voluntário na Liga Norte Riograndense Contra O Câncer, em Natal. Então acho que tudo isso referencia minha trajetória”, destacou Antônio Jácome.


Defesa da família

Como cristão conservador que é o parlamentar fez um enfoque especial para a importância da defesa da família brasileira.

“A defesa da família não é uma pauta apenas do segmento evangélico, mas sim da sociedade brasileira. Ou seja, dos católicos, dos espiritas, enfim, de outras religiões, e todo mundo cristão. É importante destacarmos que há pesquisas mostrando que mais de 85% dos brasileiros, nesse aspecto da família, são conservadores, pois sabem que a família é à base de tudo. Enquanto isso há um trabalho para desconstruir a família tradicional e isso é um perigo à futura geração. A gente precisa respeitar a orientação sexual de todo mundo, mas não podemos permitir essa banalização da família, como se família fosse um mero grupo social, com um entendimento qualquer em relação ao conceito de família, quando na verdade nós precisamos ter famílias bem constituídas, para, além de perpetuarmos a espécie formarmos bem os nossos filhos. Então essa é uma bandeira especial, da qual não abro mão, a família brasileira”, destacou.

Aceitação junto ao segmento evangélico



Jácome revelou que está impressionado com o tremendo apoio que tem recebido do segmento evangélico potiguar, o qual ele representa.

“O segmento evangélico quer e precisa de representantes. Nesse contexto, a aceitação é impressionante, acima da expectativa. Aonde eu chego há pessoas, em especial irmãos evangélicos, me abordando e dizendo: olha, que bom que você se dispôs a esse desafio. E vejo que o segmento não só aceitou meu nome como opção, mas que os irmãos estão confiantes de que obteremos êxito, até porque não há rejeição ao meu nome na sociedade potiguar como um todo”, revelou.

Expectativas sobre coligação e apoios

Para lograr êxito na disputa para o Senado, Jácome sabe que precisa ir além do apoio do segmento evangélico. O que pode ser decisiva será a estrutura política da coligação na qual está se inserindo, onde ele precisa contar, em especial, com o apoio dos senadores José Agripino (DEM) – que abriu mão de disputar a reeleição e o convidou para substituí-lo – e Garibaldi Alves Filho (MDB) – seu companheiro de chapa. Questionado, ele expôs sua expectativa em relação à coligação.

“Vejo que estamos construindo uma ampla coligação, com partidos bastante representativos, como o MDB com seus quase 50 prefeitos, o DEM do senador José Agripino com seus mais de 20 prefeitos, dentre outros partidos, já inseridos na nossa coligação ou com os quais ainda estamos dialogando, como o PP da prefeita Rosalba Ciarlini, o PR do ex-deputado João Maia e o PSB. São partidos que tem representação na Câmara Federal e que tem também um número considerável de prefeitos e vereadores. Então, eu estou muito otimista que iremos fechar uma grande e competitiva coligação, para esse projeto político e especialmente administrativo, voltado para os anseios do povo do Rio Grande do Norte, quando sabemos que o desafio é a reconstrução desse estado”, disse.

Diálogo com a prefeita Rosalba Ciarlini

Assim como Carlos Eduardo, Jácome é otimista em relação à possibilidade de apoio da prefeita de Mossoró Rosalba Ciarlini (PP), com quem o grupo busca novo diálogo no dia de hoje, em Mossoró.

“A senadora, governadora, prefeita Rosalba é um quadro político da maior expressão no Rio Grande do Norte. Uma mulher que há muitos anos se dedica só a vida pública e que por isso tem o respeito da população. E eu sempre digo – não só hoje porque queremos e precisamos do apoio dela -: é uma política diferenciada, que está acima da média. Estamos conversando e temos a expectativa de contarmos com o apoio dela e do rosalbismo”, declarou.

Carlos Eduardo na visão de Antônio Jácome


Uma aliado, Jácome foi provocado a fazer uma avaliação perfil do ex-prefeito de Natal e pré-candidato ao governo do estado Carlos Eduardo Alves (PDT), sobre o qual disse:

“O ex-prefeito Carlos Eduardo é um gestor testado e aprovado. Administrou Natal por quatro vezes, quando mostrou muita determinação, muita firmeza, muita seriedade no trato da coisa pública evitando desperdícios, combatendo desvios, canalizando os recursos para as áreas essenciais e, ao longo de sua trajetória como gestor, venceu momentos difíceis, alcançou expressivos resultados, de forma que eu vejo que ele possui o perfil mais apropriado para o atual momento o qual vive o estado do Rio Grande do Norte. Eu me sinto confortável nessa aliança, pois sei que estou ao lado de um homem público que irá se desdobrar e se dedicar muito para melhorar os índices econômicos e sociais do nosso estado”, avaliou Antônio Jácome.

Fotos: Cedidas
Tecnologia do Blogger.