Publicidade topo

Tribunal do Juri Popular condena 'Alan Gato' a 12 anos de prisão por assassinato na zona rural de Mossoró


O Tribunal do Juri Popular condenou nesta quarta-feira (04) Alan Carlos da Costa Lucas, o 'Alan Gato', a 12 anos de prisão pelo assassinato do jovem Maximiliano Fernandes da Silva, crime ocorrido no dia 17 de Dezembro de 2014, no Sítio Riachinho, zona rural de Mossoró.

De acordo com o juiz Vagnos Kelly de Figueiredo, presidente do Tribunal do Júri Popular (TJP) a pena imposta pela Justiça à 'Alan Gato' deverá ser cumprida inicialmente em regime fechado, na Penitenciária Mário Negócio em Mossoró.

O julgamento teve início às 08h30 e foi até o início da tarde, no Fórum Municipal Desembargador Silveira Martins, no Bairro Costa e Silva.

Na defesa do réu atuou o advogado José Wellington Barreto e na acusação o promotor de Justiça Ítalo Moreira Martins.

Diante dos argumentos levantados na sessão de julgamento, pelo representante do Ministério Público, de que o acusado arrombou a porta da casa da vítima, invadiu o imóvel e executou o jovem, que tinha 19 anos de idade, com seis tiros, o Conselho de Sentença acabou acatando a tese de crime praticado por motivo fútil mediante recursos que dificultaram a defesa da vítima e optou pela condenação do réu

Advogado de defesa, Dr. José Wellington Barreto disse que vai recorrer da sentença, por entender que seu cliente foi condenado por um crime que não cometeu, pois não existem provas da autoria do crime nos autos do processo.

Alan Carlos da Costa Lucas responde a outros processos na Justiça, por homicídio simples na comarca de Baraúna, Formação de Quadrilha ou bando na comarca de Caraúbas, crimes de trânsito, tráfico de drogas e condutas afins, além do homicídio qualificado julgado ontem na comarca de Mossoró. 

Com informações e foto do Fim da Linha
Tecnologia do Blogger.