Publicidade topo

Geraldo Melo recua e agora pede ajuda nas redes sociais para decidir se será ou não candidato, enquanto Agripino avança


O ex-senador e ex-governador Geraldo Melo, recém filiado ao PSDB, havia praticamente decidido disputar uma das duas vagas na corrida para o Senado Federal este ano, mas parece que preferiu agora repensar o projeto. Através das redes sociais, ele resolveu compartilhar com amigos a tomada da decisão.

“CANDIDATO OU NÃO? Tomo a liberdade de pedir a vocês que me ajudem a decidir. Pretendo fazer aqui uma consulta objetiva e direta. Pode ser?”.  Ao lançar a consulta Geraldo Melo demonstra que já não continua com o mesmo entusiasmo desde quando pediu desligamento do MDB exatamente porque não encontrou “arrego” para tentar retornar à vida pública.

Embora não tenha afirmado que seria candidato a nada quando saiu do então PMDB em janeiro, o ex-senador admitiu numa carta endereçada ao líder emedebista, senador Garibaldi Filho, que até poderia sair candidato, mas desde que sua candidatura pudesse ser instrumento de uma luta transformadora.

Após confessar uma conversa amena com Garibaldi, Geraldo frisou que havia ficado claro que a sua participação não interessaria ao projeto do PMDB. “Nem o PMDB é a trincheira partidária onde possa abrigar-se o tipo de luta de que desejo participar. Melhor sair”, assentiu.

“Infelizmente, o ano de 2017 terminou sem que eu recebesse do nosso partido e do seu Presidente a atenção que pedi, quando coloquei o meu nome à disposição para disputar uma das duas cadeiras de Senador que serão preenchidas este ano”, ressaltou, completando que não apresentou o assunto como questão fechada e nem formulou qualquer tipo de exigência”.


Livre do MDB, Geraldo foi recebido de volta ao ninho tucano com grande entusiasmo e certo de que seria candidato novamente ao Senado, com total aprovação. Hoje, pede ajuda para decidir se sai candidato ao não, embalado certamente pela indefinição da própria conjuntura partidária.

No entanto, se depender da consulta feita aos amigos nas redes sociais, já não há mais como recuar, uma vez que as manifestações são de total respaldo.

Agripino procura revigorar-se para manter a vaga no Senado

Enquanto isso, mesmo tendo sido alvo de uma tentativa clara de inúmeras forças políticas de colocá-lo em um isolamento, o senador José Agripino, líder do Democratas, tem encontrado ânimo para emergir. Essa energia se dá através da sinalização de vários prefeitos e lideranças, antigos e novos aliados, que têm demonstrado tom de fidelidade e gratidão.


Esse quadro se redesenha em paralelo a pressa que tem na renovação dos contatos. “Ele continua forte e cada vez mais confiante”, disse ao MOSSORÓ AGORA, a ex-prefeita de Mossoró Claudia Regina, atual vice-presidente estadual do DEM.

Cláudia afirmou que coordena uma série de articulações em Mossoró e região, e está bastante satisfeita com a manutenção do prestígio político do senador democrata. Ela enfatizou que muitos prefeitos estão renovando o compromisso de apoiá-lo.

Apesar dessa atmosfera de otimismo, o senador José Agripino parte para novo embate sem contar pela primeira vez com a principal força da política oestana e antiga fiel aliada: a prefeita Rosalba Ciarlini.

Nesse sentido, o discurso passa a ser então de desconstrução da imagem de Rosalba. “Está um desastre”, alfinetou Cláudia Regina, ao avaliar a atual administração da prefeita de Mossoró. “Tenho andado pelos municípios, vejo que todos os prefeitos estão em situação difícil, mas em Mossoró está difícil demais”, salientou ao apontar deficiências em serviços básicos da atual gestão, segundo ela, com ressonância nos quatro cantos da cidade.

Gilberto de Sousa
- da Redação
Fotos: Reprodução
Tecnologia do Blogger.